FELIZ 2020! Bençãos!

“Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias,

a que se deu o nome de ano,

foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança,

fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar

e entregar os pontos.

Aí entra o milagre da renovação

e tudo começa outra vez, com outro número

e outra vontade de acreditar

que daqui para diante tudo vai ser diferente.

Para você, desejo o sonho realizado,

o amor esperado,

a esperança renovada.

Para você, desejo todas as cores desta vida,

todas as alegrias que puder sorrir,

todas as músicas que puder emocionar.

Para você, neste novo ano,

desejo que os amigos sejam mais cúmplices,

que sua família seja mais unida,

que sua vida seja mais bem vivida.

Gostaria de lhe desejar tantas coisas…

Mas nada seria suficiente…

Então desejo apenas que você tenha muitos desejos,

desejos grandes.

E que eles possam mover você a cada minuto

ao rumo da sua felicidade.”

(Carlos Drummond de Andrade)

42deaea5-a41b-4b4f-961f-b8535ff7b65b

Quadro pintado por Lais Sodré Kropf Soares

Sobre a vitamina D – e outras respostas

Quero agradecer a todos que têm deixado comentários aqui. Algumas das experiências, dúvidas e sugestões compartilhadas, acredito que interessem a mais pessoas, como é o caso da vitamina D. Por isso, resolvi responder numa postagem só.

Como sempre digo, não tenho autoridade para indicar nenhum tratamento. Faço o convencional, com Copaxone, que tem sido bom para mim. Muita gente me escreve sugerindo o tratamento com a vitamina D, mas cada organismo é um. Tenho amigos que fizeram, com resultados diversos. O importante é estar bem. Torço para que cada um, com seu tratamento, possa ter uma vida com qualidade.

# Outras respostas:

Gabriel Rodrigues dos Santos
Ana, sempre acompanhei teu trabalho e também sou portador de esclerose múltipla desde de 2010, tinha 12 anos na época. Hoje não faço mais o tratamento que é cedido pela farmácia do governo do estado e sim com a vitamina D que me permitiu ter uma vida mais tranquila.
– Oi, Gabriel! Obrigada pela sua mensagem. Fico muito feliz por saber que você está bem. Torço para que você continue saudável, cheio de vida. Você é muito jovem e tem muito ainda pela frente para fazer. Um grande abraço!

Talita Costa
Eu sempre fui diferente no meio dos portadores 27 anos, 12 de diagnostico nenhuma sequela! Falar isso já até me trouxe problemas como tipo: “sério, se acha melhor que nós, então me fechei! Bom saber que você também tem uma forma de esclerose como a minha ” mais na dela” também espero uma perda cognitiva bem lenta pra viver essa vida!
– Oi, Talita! Bacana ler suas palavras. Que bom que a sua esclerose é mais amena, não é tão agressiva. Existem graus diferentes de esclerose múltipla, isso é muito bem explicado no texto do dr. Drauzio Varella que compartilhei aqui no blog, na aba “O que é a esclerose múltipla?”, em que ele fala muito bem das diferentes manifestações da doença. Fora isso tem a manifestação em cada organismo.
Eu acho que a notícia de que alguém está bem é sempre bem-vinda e esperançosa. Nós já temos muitos lugares em que as pessoas contam que não estão bem e relatam problemas. A ideia aqui é contar o que tem nos ajudado. E que as pessoas possam ler e se beneficiar disso. Fico muito feliz por você! Continue comentando aqui. Um abraço grande!

Sheila M Carvalho
Oi Ana, estou torcendo por você. Há dois anos tenho estudado muito sobre a esclerose múltipla e graças a Deus existe pessoas como o Dr. Cícero Galle Coimbra e o protocolo com altas doses de vitamina D. Eu já chorei muito lendo os relatos dos pacientes que a doença entrou em remissão. Tudo de melhor para você! _/_
– Sheila, querida, sempre fico feliz ao saber das pessoas que estão em remissão, que elas estão conseguindo viver bem. E que a gente pode dar dicas de coisas que nos fizeram bem: músicas, coisas ligadas à arte.

Maria Marques
Adoro a Ana Beatriz e resolvi conhecer o blog pq tenho uma conhecida com esclerose múltipla, mas nem ela nem a família falam do assunto!
– Oi, Maria! Bacana você se interessar pela sua amiga, isso é uma prova de amizade. Mas a gente também tem que respeitar quando o outro não quer falar sobre o assunto. Provavelmente é porque ele está melhor assim. Você querer se informar é bacana porque, além de ser uma demonstração de carinho, você entende melhor o que sua amiga tem. A gente tem só que respeitar quem não quer falar, que está descobrindo ainda qual tipo de EM tem. Às vezes a questão não é o tipo de esclerose múltipla, mas é que o impacto que ela tem sobre a vida de cada pessoa é diferente. Então a gente precisa olhar pra vida daquela pessoa e entender o impacto que aquilo tem pra ela para além do diagnóstico.